Vale a pena ser MEI?

Nos últimos anos, tem se falado muito sobre o Microempreendedor Individual (MEI), que é um processo menos burocrático e traz muitas vantagens para pequenos empreendedores. Porém, será mesmo que vale a pena ser MEI? Além de responder a essa questão, veremos as vantagens e obrigações para quem se formaliza como MEI. Confira!

Por que ser MEI?

Quando um empresa começa a crescer é inevitável a formalização. O MEI é a forma mais simples de conseguir um CNPJ, junto com todas as vantagens que ele traz. Agora, você pode emitir notas fiscais e, assim, consegue atender mais gente. Pois, se o seu trabalho é fornecer produto ou serviço para outras empresas, normalmente elas vão querer uma nota fiscal. E se você não tiver essa opção disponível, vai acabar perdendo clientes. Sendo assim, uma das vantagens de ser MEI é poder conseguir mais clientes.

Além disso, por conta do CNPJ, é possível obter descontos com fornecedores e algumas vantagens em empréstimos, máquinas de cartão e em outros serviços financeiros. Outro ponto a favor, é que você também passa a ter benefícios da previdência (INSS), que vão te auxiliar no futuro. Alguns desses benefícios são:

  • auxílio reclusão;
  • salário-maternidade;
  • auxílio-doença;
  • aposentadoria;
  • pensão.

Para ter acesso a todas essas vantagens é preciso somente abrir o MEI e pagar, em dia, o imposto mensal. Ele tem valores fixos, que você pode conferir abaixo:

  • comércio e indústria: R$ 48,70;
  • serviços: R$ 52,70;
  • comércio e serviços: R$ 53,70.

Isso quer dizer, que em suas notas fiscais não é descontado nenhum imposto, pois o MEI tem imposto fixo que é pago mensalmente.

Outro ponto que difere dos outros enquadramentos de empresa, é que para quem é MEI não é obrigatório a contratação de um contador. Então, o próprio empreendedor pode acessar o site do MEI e criar sua empresa. Para isso, é preciso ter em mãos os seguintes documentos:

  • RG;
  • CPF;
  • título de eleitor;
  • endereço completo;
  • e-mail, telefone fixo e celular;
  • número do recibo de imposto de renda.

Agora que você já sabe as vantagens de ser MEI, saiba quais são suas obrigações.

Quais obrigações tenho ao ser MEI?

Uma das obrigações já comentamos, que é de pagar a contribuição mensal. A outra é que todo ano, até o dia 31 do mês de maio, é preciso fazer a Declaração Anual de Faturamento do Simples Nacional (DASN – SIMEI). Nela é colocado o valor total de todas as notas fiscais lançadas no ano anterior.

Outro ponto, é cadastrar corretamente o CNAE, ou Classificação Nacional de Atividades Econômicas. Além disso, há uma última regra: a partir de janeiro de 2018, quem é MEI tem um limite de faturamento anual de R$ 81 mil. Sendo assim, ao faturar mais de 20% desse valor, o MEI terá que realizar desenquadramento.

Ser MEI traz muitas vantagens para o pequeno empreendedor, porém é preciso saber que ele também tem obrigações a cumprir. Então, se você já vive de um negócio próprio que se enquadra dentro do MEI e ainda não é formalizado, faça isso hoje. Acesse o site e obtenha seu CNPJ.

Ficou com alguma dúvida, deixe elas nos comentários que responderemos o mais breve possível.


Posts relacionados

Quais os melhores restaurantes Italianos no Brasil

Quais os melhores restaurantes Italianos no Brasil

A cultura italiana é bem presente em algumas regiões do Brasil por conta dos imigrantes italianos. Eles vieram...

Porque o Subway tem esse nome?

Porque o Subway tem esse nome?

O Subway é uma grande rede de fast-food que surgiu nos Estados Unidos e hoje tem unidades em...