Os melhores chefs de cozinha de São Paulo-SP

São Paulo abriga alguns dos restaurantes mais conhecidos no Brasil e até no exterior, por conta da culinária servida e por fazerem parte do Guia Michelin. Mas hoje falaremos dos chefs de cozinha que comandam alguns dos restaurantes em São Paulo e que são uns dos melhores do país e até do mundo.

A seguir, você confere uma lista com os melhores chefs de São Paulo. Conheça um pouco sobre a história de cada um:

1. Helena Rizzo – Maní Manioca

Helena Rizzo saiu de Porto Alegre ainda com seus 18 anos para morar em São Paulo. Foi nessa época que, para se manter, começou a trabalhar na cozinha de restaurantes enquanto também fazia alguns trabalhos de modelo. 

Depois de São Paulo, ela decidiu ir para a Europa e lá estagiou em restaurantes da Itália até que conheceu o El Celler de Can Roca, na Espanha. Foi nesse restaurante que ela pôde ver que trabalhar na cozinha era mais que um trabalho repetitivo e mecânico, era poder demonstrar arte em seus pratos.

Ela conseguiu um estágio no restaurante e, depois de alguns anos lá, voltou para o Brasil e abriu o restaurante Maní com o apoio de amigos. Em seu restaurante ela desenvolve uma cozinha contemporânea e com ingredientes do Brasil. 

Aliás, seu restaurante tem uma estrela Michelin de 2015 e Helena já foi reconhecida como a Chef do Ano pela revista britânica The Restaurant, em 2014.

2. Rodrigo Oliveira – Mocotó

Rodrigo Oliveira é filho de pais nordestinos. Desde adolescente ele ia ao boteco do seu pai e o ajudava a cozinhar. Foi dessa experiência, ajudando seu pai com o boteco que ele tinha em São Paulo que nasceu o gosto pela cozinha. 

Mais tarde, seu pai já estava com três botecos, que serviam mocofava (mistura de caldo do mocotó com fava), um deles se chamava Mocotó. Nessa época, Rodrigo já estava com seus 23 anos e já tinha cursado gastronomia, ele assumiu o Mocotó e começou a refinar as receitas do pai e criar novas, todas inspiradas na culinária nordestina.

Assim, o estabelecimento cresceu e se tornou o restaurante que ele comanda até hoje. Aliás, é de Rodrigo os famosos dadinhos de tapioca.

3. Paola Carosella

Paola Carosella é filha de imigrantes italianos e nasceu na Argentina. Ela cresceu com suas avós preparando a comida com ingredientes que colhiam e com os alimentos que seu avô conseguia por meio da pesca e da caça. 

Assim, desde nova ela aprendeu a respeitar o alimento e quem os planta e colhe. Na sua juventude ela decidiu que queria ser cozinheira. Assim, começou a estagiar em um restaurante na Argentina. 

Depois foi para a Europa, onde trabalhou nas cozinhas de alguns restaurantes parisienses. Após, trabalhou em restaurantes da Califórnia (EUA), do Uruguai, da Argentina e de Nova Iorque. Até que chegou ao Brasil, em 2001, para abrir um restaurante em sociedade.

Porém, foi só em 2008 que ela abriu o Arturito, um restaurante que leva a sua essência no preparo dos ingredientes, com respeito a quem os plantou e colheu e também à sazonalidade. Sua culinária é considerada clássica mediterrânea, que mistura as suas raízes com o que ela acredita.  

4. Alex Atala – D.O.M.

Alex Atala, aos dezoito anos, pegou uma mochila e foi viajar pela Europa. Lá ele trabalhou de diversas formas, mas a que mais atraiu sua atenção foi fazer um curso profissionalizante, que um amigo indicou, e iniciar sua vida dentro da cozinha de restaurantes.

Ele trabalhou na cozinha de restaurantes da Bélgica, França e Itália. Assim, depois dos seus conhecimentos estarem aprimorados, ele voltou para o Brasil e trabalhou no Sushi Pasta. Porém, após ter renovado o cardápio do restaurante Filomena, seu trabalho foi reconhecido e foi eleito o Melhor Jovem Chef em 1994.

Já em 1999, ele abriu o D.O.M.. Neste restaurante ele pôde evidenciar os alimentos brasileiros mais presentes no norte do país. Assim, sua cozinha é caracterizada por ser vanguardista, sofisticada e que oferece o melhor do que há no Brasil.

5. Jefferson Rueda – A Casa do Porco

Jefferson Rueda nasceu no interior paulista, na cidade de São José do Rio Preto. Até seus 17 anos ele trabalhou em um açougue, onde aprendeu a separar os cortes de carne. Depois estudou gastronomia e começou a trabalhar em alguns restaurantes. 

Ele já representou o país no Bocuse D’Or, na França e na sua volta ao Brasil inaugurou o seu primeiro restaurante, o Madeleine. Após isso, ele também abriu o Pomodori, o Bar da Dona Onça e o Attimo, até que em 2015 ele inaugurou A Casa do Porco

Nesse meio tempo, ele também trabalhou em cozinhas de outros restaurantes na Europa e estagiou em fábricas de embutidos suínos. 

Mas voltando à A Casa do Porco, este espaço é um açougue-bar, que tem como carro chefe o porco. Assim, é possível encontrar diversas receitas desse ingrediente e seu ambiente remete muito a um bar, onde você vai com seus amigos para conversarem enquanto saboreiam um belo prato e uma boa bebida.

Aproveite que esses são os melhores chefs de São Paulo que estão com casas abertas atualmente e conheça sua culinária. Assim, você pode saborear pratos de alta gastronomia e entender porque os chefes ou seus restaurantes são tão conhecidos e premiados.

Aliás, acesse nosso outro post e confira qual é o restaurante que mas tem estrelas Michelin


Posts relacionados

Pagamentos com QR Code são seguros?

Pagamentos com QR Code são seguros?

No ano de 2020, o que se espera é que o Banco Central consiga colocar em prática a...

Como funciona o limite do saque do cartão de crédito?

Como funciona o limite do saque do cartão de crédito?

É normal passarmos por situações que nos exigem ter dinheiro em mãos para pagar alguma compra ou taxa....