O que é o PIX?

O PIX é uma iniciativa conduzida pelo BACEN (Banco Central) e tem como objetivo criar uma estrutura robusta de pagamentos, mais dinâmica e muito mais segura. O próprio BACEN fez o anúncio inicial no mês de fevereiro, onde compartilhou algumas informações gerais e também alguns detalhes sobre o tal PIX.

Dentre todos os benefícios deste novo modelo de pagamentos, os que chamam mais a atenção são: redução de custos, remoção do atrito de pagamento (não precisa de maquininhas) e seu funcionamento, que irá ocorrer 24/7 (24 horas por dia / em 7 dias por semana).

Como vai funcionar na prática?

Inicialmente o PIX irá permitir realizar transações em três formatos: chave de endereçamento, com QR Code Estático e com QR Code Dinâmico.

Estes três tipos de pagamentos criam um grande dinamismo pra quem paga e principalmente pra quem recebe por um produto e/ou serviço. Já que as transações devem ser concluídas em até 10 segundos.

Chave de endereçamento: basta inserir informações como CPF/CNPJ, e-mail ou número do telefone. Formato que será utilizado para concluir transações entre duas pontas (mesmo distantes), semelhante o que ocorre com as TEDs e DOCs.

QR Code Estático: é o formato que permite a leitura do QR Code pela parte que irá realizar o pagamento, geralmente utilizado para locais físicos, onde será impresso (e adesivado) um código que identificará tal estabelecimento comercial.

QR Code Dinâmico: semelhante ao exemplo anterior, mas neste caso, será criado automaticamente um novo QR Code a cada nova transação.

Atualmente a utilização de TED ou DOC, têm muitas limitações, dentre elas: valores de transferência (DOC até R$ 4.999,99) e horários para realizar as transações (TED até as 17h para cair no mesmo dia, no caso de bancos diferentes).

Sabendo o que é o PIX, você agora tem conhecimento que isso não será mais um problema. Pois, será possível transferir valores em qualquer horário do dia e qualquer dia da semana. Sábados, domingos e feriados, sem exceções.

TED e DOC irão acabar?

Acreditamos que no início é pouco provável que isso aconteça, mas com certeza irá existir uma redução considerável na utilização das TEDs e DOCs. E com o passar do tempo, na medida que o novo formato caia no gosto popular, a adoção vai aumentar de acordo com a percepção dos benefícios em relação ao PIX, por isso é importante saber o que é.

Antes da existência da TED e DOC (ano de 2002), o que era utilizado pela população na época, era o nosso velho conhecido “talão de cheque”. No início, as transferências eletrônicas demoraram um pouco para ganhar o dia a dia das pessoas que gostariam de concluir um pagamento.

Mas hoje em dia, quase vinte anos depois, é pouco usual pagar algo com uma folha de cheque, e isso foi motivado devido a aderência dos demais formatos eletrônicos que passaram a existir desde então.

O PIX terá custo?

Esse é um dos pontos mas importantes do PIX, pois, o BACEN deixará livre para que os próprios participantes pela operação precifiquem o novo formato.

Mas uma coisa é certo dizer, com certeza será muito mais barato do que é cobrado pelos bancos tradicionais atualmente, onde em alguns casos é cobrado até R$ 20,00 para concluir uma TED (absurdo!).

Quando começar a valer?

A data inicial estava prevista para o mês de novembro/2020, mas o BACEN informou que existe uma grande chance do PIX iniciar já no dia 05 de outubro de 2020.

Quem pode utilizar?

As transações podem ocorrer de “todos para todos”, ou seja:

  • Uma pessoa pode pagar outra pessoa;
  • Uma pessoa pode pagar um estabelecimento;
  • Um estabelecimento pode pagar uma pessoa;
  • Um estabelecimento pode pagar outro estabelecimento;
  • Pessoas e estabelecimentos podem pagar o Governo (impostos e taxas).

Muda algo para as transações no cartão de crédito?

Inicialmente as transações originadas por cartões de crédito, não sofrerão alterações e acreditamos que seja pouco provável acontecer alguma mudança (em curto prazo) nesta modalidade.

O que pode ocorrer, é a criação de alguns sub-produtos dentro do PIX, como o microcrédito pra pagamentos de tickets maiores, por exemplo. Onde uma pessoa pode querer realizar uma transação no valor de R$ 500,00, mas só tem R$ 450,00 disponível, neste caso, o player responsável pela transação pode liberar R$ 50,00 automaticamente para completar o pagamento. Levemente semelhante ao que ocorre com um limite de conta bancária. Este é um exemplo do que ocorre na China, onde o pagamento por QR Code é totalmente difundido há anos.

É claro que os “bancões tradicionais” não estão nenhum um pouco felizes com a chegada do PIX, já que eles perdem linhas de receitas originadas pelas transações na modalidade débito, que são realizadas nas maquininhas de cartão (POS). Segundo estudos, os bancos podem perder mais de R$ 4 bi em receitas geradas pelas tarifas.

Vamos acompanhar os próximos passos e iremos atualizar esse conteúdo para você ficar por dentro de tudo e saber o que é o PIX, de verdade!


Posts relacionados

O jeito fácil de cobrar os meus clientes

O jeito fácil de cobrar os meus clientes

É excelente ter você aqui, isso é sinal que você está buscando alternativas para realizar cobranças, certo?! Existem...

Como gerar boletos para meus clientes?

Como gerar boletos para meus clientes?

As formas de pagar e receber vêm mudando com o avanço da tecnologia, porém, há quem defenda que...