Como saber a margem de contribuição da minha empresa?

A margem de contribuição é um indicador muito importante para qualquer negócio. Por isso, é preciso saber calcular e analisar regularmente esse item. Realizar o cálculo é simples e, caso não saiba como fazê-lo, vamos aprender hoje. Porém, primeiro vamos entender o que significa margem de contribuição.

O que é margem de contribuição?

De forma simples, a margem de contribuição é o quanto de receita que sobra para pagar os custos fixos e ter lucro após as vendas. Ela também pode ser conhecida como margem de contribuição unitária, quando feita de forma exclusiva para um produto, ou total, quando é feita para toda a produção.

Conhecer a margem de contribuição é fundamental para o planejamento da empresa, além de ser essencial na tomada de decisões. Quando ela não é conhecida, o estabelecimento não sabe se está lucrando ou tendo prejuízo com suas vendas. Pois, por mais que uma loja venda muito, às vezes o lucro não é suficiente nem para pagar as despesas fixas.

Se a empresa já tem um valor x de lucro que queira ter com suas vendas, deve ser utilizado a margem de contribuição para o cálculo dessa quantia. Basta definir seu valor e fixar na hora de precificar cada item.

Agora que já conhecemos seu significado e sua importância para a empresa, é hora de saber como calcular a margem de contribuição.

Como calcular a margem de contribuição?

Para fazer o cálculo da margem de contribuição é utilizado a seguinte fórmula:

MC = PV – (CV + DV)

Em que:

  • MC: Margem de Contribuição;
  • PV: Preço das Vendas;
  • CV: Custo Variável;
  • DV: Despesa Variável.

Então, por exemplo, vamos considerar a situação em que um lojista vende apenas calças. Assim, temos as seguintes informações:

  • foram vendidas 30 calças no último mês;
  • o preço por calça é de R$ 90,00;
  • o custo por cada calça é de R$ 50,00;
  • os impostos por item é de 10%;
  • a comissão dos vendedores é de 0,5%.

Com esses dados, vamos calcular a margem de contribuição total das vendas:

Preço das Vendas: R$ 90,00 x 30 = R$ 2.700,00;

Custo Variável: R$ 50,00 x 30 = R$ 1.500,00;

Despesa Variável: (R$ 90,00 x 30 x 0,1) + (R$ 90,00 x 30 x 0,05) = R$ 270,00 + R$ 135,00 = R$ 405,00.

Sendo assim, temos o cálculo da margem de contribuição:

MC = 2.700 – (1.500 + 405)

MC = 795 reais

Isso nos diz que, tirando o dinheiro para o pagamento da comissão dos funcionários, do custo por calça e dos impostos, sobrou R$ 795,00. A questão é que, esse não é o lucro, propriamente dito, das vendas dos itens. Ele é o lucro e o valor para o pagamento das despesas fixas.

Então, se as despesas fixas excederam o valor de R$ 795,00 no último mês, quer dizer que a loja está devendo. Se o valor delas foi o mesmo que o valor da margem de contribuição, isso nos diz que a loja está em seu ponto de equilíbrio. Apenas se as despesas fixas foram menores que R$ 795,00 é que houve lucro para o lojista.

Por isso, é muito importante saber qual a margem de lucro das vendas e, melhor ainda, se a empresa já determina, previamente, qual a margem que quer atingir no próximo mês. Assim, já se sabe o quanto precisa vender para se ter lucro.

Agora que você já sabe como calcular a margem de contribuição, confira também dicas de como fazer o controle de estoque da sua empresa.


Posts relacionados

Como usar as mídias sociais para atrair mais clientes para seu restaurante

Como usar as mídias sociais para atrair mais clientes para seu restaurante

O seu restaurante está indo bem, mas você quer atrair mais clientes? Uma boa estratégia é apostar nas...

5 melhores apps de Delivery para comida

5 melhores apps de Delivery para comida

Sempre tem aquele dia em que não estamos afim de sair de casa e ir jantar em um...