Como saber a margem de contribuição da minha empresa?

A margem de contribuição é um indicador muito importante para qualquer negócio. Por isso, é preciso saber calcular e analisar regularmente esse item. Realizar o cálculo é simples e, caso não saiba como fazê-lo, vamos aprender hoje. Porém, primeiro vamos entender o que significa margem de contribuição.

O que é margem de contribuição?

De forma simples, a margem de contribuição é o quanto de receita que sobra para pagar os custos fixos e ter lucro após as vendas. Ela também pode ser conhecida como margem de contribuição unitária, quando feita de forma exclusiva para um produto, ou total, quando é feita para toda a produção.

Conhecer a margem de contribuição é fundamental para o planejamento da empresa, além de ser essencial na tomada de decisões. Quando ela não é conhecida, o estabelecimento não sabe se está lucrando ou tendo prejuízo com suas vendas. Pois, por mais que uma loja venda muito, às vezes o lucro não é suficiente nem para pagar as despesas fixas.

Se a empresa já tem um valor x de lucro que queira ter com suas vendas, deve ser utilizado a margem de contribuição para o cálculo dessa quantia. Basta definir seu valor e fixar na hora de precificar cada item.

Agora que já conhecemos seu significado e sua importância para a empresa, é hora de saber como calcular a margem de contribuição.

Como calcular a margem de contribuição?

Para fazer o cálculo da margem de contribuição é utilizado a seguinte fórmula:

MC = PV – (CV + DV)

Em que:

  • MC: Margem de Contribuição;
  • PV: Preço das Vendas;
  • CV: Custo Variável;
  • DV: Despesa Variável.

Então, por exemplo, vamos considerar a situação em que um lojista vende apenas calças. Assim, temos as seguintes informações:

  • foram vendidas 30 calças no último mês;
  • o preço por calça é de R$ 90,00;
  • o custo por cada calça é de R$ 50,00;
  • os impostos por item é de 10%;
  • a comissão dos vendedores é de 0,5%.

Com esses dados, vamos calcular a margem de contribuição total das vendas:

Preço das Vendas: R$ 90,00 x 30 = R$ 2.700,00;

Custo Variável: R$ 50,00 x 30 = R$ 1.500,00;

Despesa Variável: (R$ 90,00 x 30 x 0,1) + (R$ 90,00 x 30 x 0,05) = R$ 270,00 + R$ 135,00 = R$ 405,00.

Sendo assim, temos o cálculo da margem de contribuição:

MC = 2.700 – (1.500 + 405)

MC = 795 reais

Isso nos diz que, tirando o dinheiro para o pagamento da comissão dos funcionários, do custo por calça e dos impostos, sobrou R$ 795,00. A questão é que, esse não é o lucro, propriamente dito, das vendas dos itens. Ele é o lucro e o valor para o pagamento das despesas fixas.

Então, se as despesas fixas excederam o valor de R$ 795,00 no último mês, quer dizer que a loja está devendo. Se o valor delas foi o mesmo que o valor da margem de contribuição, isso nos diz que a loja está em seu ponto de equilíbrio. Apenas se as despesas fixas foram menores que R$ 795,00 é que houve lucro para o lojista.

Por isso, é muito importante saber qual a margem de lucro das vendas e, melhor ainda, se a empresa já determina, previamente, qual a margem que quer atingir no próximo mês. Assim, já se sabe o quanto precisa vender para se ter lucro.

Agora que você já sabe como calcular a margem de contribuição, confira também dicas de como fazer o controle de estoque da sua empresa.


Posts relacionados

Quais os melhores restaurantes Italianos no Brasil

Quais os melhores restaurantes Italianos no Brasil

A cultura italiana é bem presente em algumas regiões do Brasil por conta dos imigrantes italianos. Eles vieram...

Porque o Subway tem esse nome?

Porque o Subway tem esse nome?

O Subway é uma grande rede de fast-food que surgiu nos Estados Unidos e hoje tem unidades em...