6 dicas para controlar o fluxo de caixa para autônomos

Ao ter um negócio próprio é preciso lidar com ele como se fosse uma empresa. Sendo assim, é muito importante controlar o fluxo de caixa. Ao fazer isso, você vai ter na ponta do lápis quanto que seu trabalho como autônomo está rendendo e analisar se é preciso fazer alguma modificação para conseguir um melhor rendimento.

Sendo assim, se você não tem ideia sobre como começar a fazer esse controle, listamos 6 dicas de como controlar o fluxo de caixa para autônomos. Confira as dicas a seguir.

1. Tenha uma reserva de emergência

Todo autônomo precisa ter uma reserva financeira de emergência. Seu valor precisa ser o suficiente para manter o seu mesmo padrão de vida de hoje por, no mínimo, 6 meses. Dessa forma, mesmo que um cliente não queira mais seus serviços ou que as vendas diminuam, você tem como se manter por alguns meses até se restabelecer financeiramente.

O ideal é que essa reserva acompanhe a inflação. Então, nada de guardá-la em casa. Você pode mantê-la na poupança ou investir no Tesouro Direto Selic.

2. Contas pessoais e de empresa devem ser separadas

Autônomos têm certa dificuldade em separar o dinheiro da empresa e o pessoal. Isso é entendível, mas não deve acontecer. Ao misturar as contas, fica complicado de analisar o fluxo de caixa do negócio.

Além disso, quando o dinheiro não é separado, pode ser que você viva entre altos e baixos, já que seu padrão de vida começa a elevar ou diminuir de acordo com os ganhos do seu trabalho. Porém, essa não é a melhor forma de lidar com os rendimentos do seu negócio.

Para que isso não aconteça, defina um valor para o pró-labore (seu salário) de acordo com seu padrão de vida. Além disso, separe os gastos e renda da empresa dos seus. Isso por ser feito por meio de planilhas individuais.

3. Tenha um orçamento mensal

É importante pensar em fazer um orçamento mensal. Nele você precisa incluir as despesas e rendas do seu trabalho. Além disso, coloque as datas que vai receber de cada cliente ou da venda diária de produtos, bem como a data em que são pagas as despesas.

É importante definir tudo para que você não esqueça de cobrar do cliente ou do fornecedor que atrasa e para que tenha o controle de todas as movimentações financeiras do seu caixa.

4. Estipule o quanto quer ganhar por mês

Quando trabalhamos como autônomos dependemos de nós mesmos para conseguir dinheiro para pagar as contas do mês. Se não trabalhamos não recebemos e se trabalhamos mais, provavelmente, ganharemos mais dinheiro.

No entanto, é importante que você defina uma meta de renda por mês. Por exemplo, digamos que, mensalmente, seu pró-labore é de R$1500 e que o total das despesas do seu trabalho é de R$500. Sendo assim, você precisará ganhar, no mínimo R$2000 por mês. Porém, é bom reservar um dinheiro para montar a reserva financeira e para ter capital de giro. Sendo assim, sua renda deverá ser de, pelo menos, R$2500 por mês.

Sabendo disso, você sabe quanto de dinheiro precisa fazer por semana e por dia. Então, é só se empenhar em atingir a sua meta. Dessa forma, você tem uma visão clara do seu fluxo de caixa.

5. Invista seu dinheiro

Já falamos da reserva financeira de emergência. Mas, além dela, é interessante que você invista uma parte da renda que entra com seu trabalho. Esse investimento pode servir para compor o capital de giro ou para os planos futuros de crescimento do seu negócio.

O ideal é investir seu dinheiro no Tesouro Direto Selic, pois ele trabalha com juros compostos, fazendo com que seu dinheiro cresça sozinho. Além disso, ele tem uma liquidez imediata, permitindo que você saque o dinheiro na hora que precisar. Mas se estiver com receio de investir no Tesouro Direto Selic, pelo menos o deixe na poupança.

6. Adote o Excel

Utilizar o Excel é fundamental para você se organizar melhor. Nele você vai poder criar planilhas de fluxo de caixa e, assim, registrar tudo o que entra e sai de dinheiro diária ou semanalmente.

Além disso, conseguirá avaliar os resultados do seu trabalho a longo prazo por meio dos dados colhidos. Se não quiser ter o trabalho de montar uma planilha no Excel, você pode utilizar programas gratuitos de controle de fluxo de caixa.

Controlar fluxo de caixa não é tarefa apenas de empresas médias e grandes. Empresas pequenas e autônomos precisam controlar o dinheiro que entra e sai do seu caixa. Assim, é possível ter uma visão melhor de como está a rentabilidade do seu negócio.


Posts relacionados

As melhores pizzarias do Vale do Itajaí

As melhores pizzarias do Vale do Itajaí

O Vale do Itajaí é uma região no norte de Santa Catarina que também é conhecida pelo nome...

Como pagar a distância em estabelecimentos?

Como pagar a distância em estabelecimentos?

Seria uma boa se você pudesse pagar por uma blusa que viu no Instagram de uma loja e...