5 dicas para abrir o seu MEI

Ao oferecer a possibilidade dos autônomos se formalizarem, o governo possibilitou que muitos outros empreendedores individuais pudessem abrir suas próprias empresas. Ser Microempreendedor Individual (MEI) tem sido a alternativa de muitas pessoas que perderam seu emprego ou que querem tentar algo novo. 

Porém, ainda há muitas dúvidas sobre como abrir MEI. Sendo assim, listamos 5 dicas para MEI, de como se formalizarem. Confira todas elas a seguir.

1. Consulte as atividades permitidas

Se você quer abrir um MEI precisa primeiro consultar se a atividade que será exercida está disponível. Isso porque, nem todas as atividades são permitidas para MEI. Além disso, de vez em quando o governo atualiza essas atividades e, como aconteceu no final de 2018, algumas ocupações podem não ser mais permitidas.

Para ter acesso à lista atualizada das ocupações permitidas é só acessar o Portal do Empreendedor. Lá estarão todas as ocupações que um MEI pode exercer

Aliás, um MEI deve escolher uma ocupação principal, mas podem escolher até 15 atividades secundárias. Então, analise a lista e escolha as atividades.

2. Informe-se sobre as exigências da prefeitura

Cada prefeitura tem seu próprio formulário e processo para permitir que o MEI tenha seu alvará emitido e o acesso ao portal para emitir as notas fiscais. Sendo assim, é importante que antes de abrir o MEI, o empreendedor vá à prefeitura para se informar.

Em alguns casos, por exemplo, o processo de expedição do alvará e de cadastro para acessar o portal de emissão de notas é feito em poucos minutos. Já em outros casos é preciso de mais tempo e outros documentos.

A prefeitura pode pedir documentos como da vigilância sanitária (em caso de MEI que trabalha com alimentos) e do Corpo de Bombeiros, por exemplo. Então, verifique na prefeitura da sua cidade como é o processo e quais são os documentos exigidos.

3. Junte a documentação necessária

Para abrir o MEI e ter seu CNPJ, o empreendedor precisará de alguns documentos. Então, tenha em mãos a sua Carteira de Identidade, o CPF, o Título de Eleitor e o comprovante de residência.

Perceba que uma coisa é abrir o MEI e outra é obter o alvará de funcionamento e o acesso ao portal de emissão de notas fiscais. Para abrir o MEI é só acessar um site, mas para obter o alvará e o acesso ao portal de emissão de notas fiscais é preciso ir à prefeitura.

4. Realize o registro da empresa

Este é o momento de abrir o MEI. Para isso, acesse o Portal do Empreendedor e clique em “Formalize-se”. Após isso, clique novamente em “Formalize-se” e depois vá preenchendo os campos com os dados pedidos. 

Ao final desse processo, você já terá seu certificado de MEI junto com o seu CNPJ. Assim, é só ir à prefeitura e solicitar o alvará e o acesso ao portal de emissão de notas fiscais.

5. Mantenha o alvará e a contribuição mensal em dia

Uma vez tendo aberto o MEI é preciso pagar a contribuição mensal. O MEI tem a vantagem de não ter imposto descontado nas notas fiscais, porém o imposto é um valor fixo e mensal. Para pagá-lo você deve acessar o Portal do Empreendedor e emitir o boleto. 

Já o alvará é com a prefeitura. Informe-se qual é o valor que deverá pagar anualmente e qual é a data que a prefeitura costuma cobrar. Mantenha o alvará em dia, pois se ele estiver atrasado você perderá o acesso ao portal de emissão de notas fiscais e seu estabelecimento físico corre o risco de ser multado e até fechado.Como se pode ver, ser MEI é muito simples. Mas é preciso ter responsabilidade, pois ele é uma empresa como qualquer outra. Agora que você sabe como abrir seu MEI, não deixe para depois, comece a colocar em prática as dicas hoje mesmo e beneficie-se das vantagens, como adquirir empréstimos com juros menores, pedir sua maquininha de cartão e ter seus direitos previdenciários garantidos.


Posts relacionados

Como receber de clientes com recorrência?

Como receber de clientes com recorrência?

Está pensando em lançar um produto mensal em que os clientes, por meio de uma assinatura, recebem esse...

As novidades das fintechs para 2020

As novidades das fintechs para 2020

Entramos em uma nova década e as novidades só estão começando no mercado financeiro. As fintechs, em 2020,...